Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-MG tem certificação de qualidade renovada

A Câmara de Mediação e Arbitragem (CMA) do Crea-MG obteve a renovação do certificado do Programa Brasileiro de Autorregulamentação de Boas Práticas em Arbitragem, Conciliação e Mediação (Parconima), concedido pelo Conselho Nacional de Mediação e Arbitragem (Conima). A solenidade ocorreu no dia 19 de dezembro de 2019, na sede do Conselho. O período de validade do documento é de 9 de dezembro de 2019 a 6 de dezembro de 2020.

O processo de análise para a entrega da certificação é feito pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) a cada três anos e é renovado anualmente. O procedimento de avaliação consiste em uma série de auditorias que atestam organização, qualidade e eficiência da câmara julgada. A CMA foi a primeira a receber o selo Parconima no Brasil, pelo Conima, sendo exemplo para as demais câmaras do país, segundo o presidente da CMA, engenheiro civil Robert Farrer. “Nós temos muito trabalho pela frente para manter e aprimorar ainda mais a qualidade do nosso serviço, para continuar com esse padrão reconhecido pelo Conima,” ressaltou.

O representante do Conima, Renato Herz, destacou que a certificação garante segurança aqueles que recorrem aos serviços da CMA do Crea-MG. “A certificação atesta a qualidade da Câmara do Crea-MG, assegura que seus dados estão sob responsabilidade adequada, e que ela segue os procedimentos importantes para esses dois institutos, mediação e arbitragem, que hoje estão crescendo no Brasil,”  frisou.

Também participaram da solenidade, do Crea-MG, o chefe de Gabinete, Marcos Gervásio; o superintendente de Planejamento, Gestão e Tecnologia, César Paiva; o gerente de Atendimento, Registro e Acervo e vice-presidente da CMA, Luis Pimenta; o procurador-geral Rubens Jardim; e o subprocurador-geral, Gustavo Eugênio Barroca.

Certiicado Parconima

Crea-MG e prefeitura de Mariana estabelecem Termo de Cooperação Técnica

O Crea-MG e a prefeitura de Mariana firmaram Termo de Cooperação Técnica, no dia 11 de dezembro 2019. O presidente, engenheiro civil Lucio Borges, e o prefeito Duarte Júnior assinaram o acordo na sede do Conselho. A parceria objetiva desenvolvimento e uso dos procedimentos de conciliação, mediação e arbitragem nos conflitos que envolvam direta ou indiretamente, áreas tecnológicas abrangidas pelo Sistema Confea/Crea.

A Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-MG será o ponto de apoio desse acordo, auxiliando na resolução dos conflitos que envolvem o município de Mariana. “Muitas das pendências atuais de empresas com o município serão solucionadas mais rapidamente com a conciliação, contribuindo para a melhoria de vida da população de Mariana”, destacou Robert Farrer, presidente da CMA.

O prefeito apontou que a importância dessa cooperação está na legalização e na garantia de direitos. “Ela possibilita que o poder público seja justo nas suas obrigações. Algumas empresas prestaram serviço no município e por alguma burocracia ou alguma falha de algum órgão não tiveram seus direitos assegurados. Então a partir dessa parceria temos caminhos para legalizar a situação,” explicou.

O Crea-MG vai acompanhar toda a evolução das obras de construção do novo distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, realizando ações mensais de fiscalização. O presidente Lucio destacou a relevância das atividades realizadas pelo Conselho. “Nós levamos muito a sério a fiscalização, que é nossa atividade fim. Além disso, o diálogo constante e parceira com prefeituras têm sido uma prática da nossa gestão,” enfatizou. Para Lúcio, a CMA pode contribuir muito na solução desses conflitos do município.

Também participaram da reunião o conselheiro federal, engenheiro civil Gilson Queiroz; o vice-presidente e secretário-geral da CMA, Luiz Pimenta; o procurador-geral do Crea-MG, Rubens Jardins e o assessor do prefeito, Alex Bruno.

protocolo Mariana

 

 

Encontro pela Solução Pacífica de Conflitos Empresariais

A CMA participou juntamente com a FIEMG Regional Alto Paranaíba, Sinmetal Patos de Minas, Sindivest Patos de Minas, sinduscon Patos de Minas, Comissão de Arbitragem da OAB/MG e Soluma’A assinaram um compromisso pela  não judicialização dos conflitos. O ato ocorreu em Patos de Minas. Assista a entrevista do presidente da CMA/CREA-MG.

https://youtu.be/IjCB2C58SzU

Presidente da CMA quer protagonismo de engenheiros na arbitragem

O engenheiro civil e advogado Robert Farrer assumiu no dia 20 de dezembro a presidência da Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-Minas.   Consultor e árbitro em contratos de engenharia no Brasil e exterior, Farrer quer maior protagonismo de engenheiros na arbitragem, método extrajudicial de solução de conflitos. Ele defendeu a atuação mais efetiva e um novo mercado aos profissionais da área tecnológica durante a posse, realizada na plenária de encerramento das atividades do Conselho em 2018. 

Farrer: Pretendo lutar muito para inserir mais engenheiros atuando como árbitros. A arbitragem hoje é uma atividade quase que privativa de advogados. E tratam, na maioria das vezes, de arbitragem de obras. Então, os engenheiros poderiam ter papel mais preponderante. Acho que a CMA pode atuar bem nisso, abrindo mercado, ampliando esse mercado interessante para os profissionais. 

Na posse, Farrer destacou ainda que pretende difundir ainda mais a arbitragem no poder público e valorizar métodos alternativos à soluções de conflitos na área ambiental, com foco na recomposição de danos e não em multas. O presidente da CMA também valorizou o trabalho do antecessor, engenheiro civil Clemenceau Chiabi Saliba Júnior. Segundo ele, a liderança de Clemenceau consolidou a Câmara no mercado. De fato, A Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-Minas foi a primeira entidade do segmento a receber o selo de qualidade do Programa Brasileiro de Autorregulamentação de Boas Práticas em Arbitragem, Conciliação e Mediação. O certificado foi entregue no dia 14 de maio, em Belo Horizonte. A CMA ganhou o título após análise, verificação e auditoria realizadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que constatou os parâmetros técnicos e éticos dos procedimentos de resolução e conflitos. Clemenceau recebeu na sessão solene acomenda Engenheiro Onofre Braga de Faria, que presidiu o Confea entre os anos de 1982 e 84.  

Clemanceau: Era uma pessoa muito além do seu tempo. Doutor Onofre inclusive assinou um manifesto em favor da Engenharia: Os engenheiros pedem a palavra. E ele entregou este documento ao presidente João Baptista Figueiredo, na época. Então receber esta comenda com o nome de uma pessoa tão importante é uma honra, pelo reconhecimento do nosso trabalho pela Engenharia e na resolução das disputas. 

A Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-Minas foi criada em 2012. No ano passado, houve uma taxa de satisfação de 92% de toda a demanda recebida pela CMA. O tempo médio para a solução dos processos é de 30 dias, sendo que o fator maior de morosidade é o contato com as partes envolvidas. Em seis anos, a CMA atuou para a resolução de três mil conflitos que envolveram profissões de base tecnológica, regulamentadas pelo Crea.

Plano de Ações

O presidente da Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-Minas (CMA), engenheiro civil Robert Farrer e os vice-presidentes, engenheiros civis Luis Carlos Andrade Pimenta e Érico da Gama Torres, reuniram-se com o presidente do Conselho, engenheiro civil Lucio Borges, no dia 14 de janeiro de 2019. na sede do Crea, em Belo Horizonte. Na oportunidade, discutiram o Plano de Ações da CMA para este ano, estabelecendo estratégias e objetivos a serem cumpridos. “Conversamos com o presidente do Crea e apresentamos o plano de ação para este ano. Em 2019, vamos unir esforços para melhorar ainda mais os serviços que prestamos aos profissionais e à sociedade”, ressaltou o presidente Robert Farrer.

Dentre os pontos que foram apresentados durante a reunião, estão a valorização dos profissionais e a abertura de novos mercados. “Queremos trabalhar com os inspetores e conselheiros do Crea para divulgar a CMA, apresentando não apenas o trabalho que realizamos, mas também mostrando os serviços que podem ser realizados pelos próprios profissionais”, apontou o vice-presidente Érico da Gama Torres. O Plano de Ações apresentado ao presidente do Conselho também foca na formalização de convênios, fortalecimento da mediação para questões referentes à área ambiental e realização de congressos durante o ano.

Câmara de Mediação e Arbitragem

A CMA foi criada para auxiliar a sociedade e os profissionais na solução de problemas e questões que envolvam a engenheira. Ela oferece formas alternativas e eficazes para a construção de soluções pacíficas de conflitos, através da humanização nos procedimentos de resolução de controvérsias, visando a preservação dos relacionamentos empresariais e interpessoais e utilizando procedimentos de conciliação, mediação e arbitragem. “Nosso objetivo é que a CMA seja referência como Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem com foco na administração de conflitos envolvendo as áreas tecnológicas abrangidas pelo Sistema Confea/Crea”, destacou o vice-presidente, Luis Pimenta.

CMA recebe selo de qualidade

A Câmara de Mediação e Arbitragem (CMA) do Crea-Minas recebeu o selo de qualidade do Programa Brasileiro de Autorregulamentação de Boas Práticas em Arbitragem, Conciliação e Mediação (Parconima), concedido pelo Conselho Nacional de Mediação e Arbitragem (Conima), em solenidade realizada no dia 14 de maio de 2018, na sede do Conselho.

Saiba mais: http://www.crea-mg.org.br/comunicacao/noticias/2018/maio/camara-de-mediacao-e-arbitragem-do-crea-minas-recebe-selo-de-qualidade

Certificação da CMA no PARCONIMA ING/MG-001.001/18, Nível INGRESSO.

PARCONIMA – Programa Brasileiro de Autorregulamentação de Boas Práticas em Arbitragem, Conciliação e Mediação: Conjunto de documentos que definem as ações e responsabilidades dos participantes, em busca dos objetivos da qualidade na administração de solução de conflitos.

Certificação PARCONIMA

Workshop: As Práticas Colaborativas Interdisciplinares em BH com Olivia Fürst

As Práticas Colaborativas consistem em um método sofisticado e não adversarial de gestão de controvérsias, baseado no diálogo e na abordagem multidisciplinar. Têm pertinência sempre que as partes desejarem resolver a controvérsia por meio da construção de um acordo customizado.

Saiba mais sobre as Práticas Colaborativas em: http://www.praticascolaborativas.com.br

As Práticas Colaborativas Interdisciplinares com Olivia Furst